Institucional

História
Texto extraído do Informativo Nro. 16 do Colégio Registral do Rio Grande do Sul
Por Carlos Fernando Westphalen Santos*


Até 1980 experimentamos uma incompreensível e injustificada dispersão de colegas, sem nenhum referencial associativo, cada qual procurando, a seu modo, resolver seus problemas e salvar-se a si próprio, todos acossados por permanentes e históricas ameaças, como aquela representada pela oficialização dos serviços de registro, que aqui no RGS, chegou a ser efetivada, felizmente, por breve tempo.

Despertados pela necessidade inadiável de buscar a união da classe foram decisivos e memoráveis dois encontros preliminares ao correr do ano de 1979, acontecidos na Fonte Ijui e em São Luiz Gonzaga, quando se procurou esboçar o início de nosso movimento e que serviu, também, para que os colegas passassem a se conhecer, isolados que se encontravam nos seus ofícios e sem nenhuma participação nos assuntos de interesse da classe.

Como referencial histórico merece ser salientado um fato inusitado: ao 2º Encontro dos Oficiais de Registro de Imóveis do Brasil realizado em Salvador- Bahia, em 1975, compareceram vinte e oito registradores do RGS que, para surpresa, quase todos não se conheciam!

Contudo, foi durante o 9º Encontro do IRIB em Blumenau, em 1980 que, ao se abandonar a idéia de se ter uma subseção do IRIB, com os colegas presentes naquele congresso, decidiu-se em fundar uma entidade gaúcha para defesa e representatividade dos registradores riograndenses. A decisão foi acertada e exitosa como comprova a trajetória já percorrida!

Na memorável Assembléia Geral de 14 de novembro de 1980, sediada no Teatro do IPE, sob intensa emoção, num clima de invulgar entusiasmo e com muita certeza num futuro promissor, fundamos o COLÉGIO REGISTRAL DO RGS, eleito seu primeiro Presidente o colega OLY ÉRICO DA COSTA FACHIN.

A partir de então traçamos uma trajetória de incontáveis lutas, de que resultaram expressivas vitórias, a maior de todas, reconhecidamente, nossa contribuição para consolidar o sistema privatizado dos serviços notariais e de registro, sem dúvida, o primeiro e melhor exemplo de privatização bem sucedida em nosso País!

O episódio da Assembléia Estadual Constituinte foi vivido intensamente e se constituiu, também, numa afirmação de nossa grandeza e do nosso potencial quando, ao apresentarmos uma emenda popular, num esforço incomum e revelador de nossa mobilização, coletamos mais de vinte mil assinaturas!

Grande realização da Entidade, possibilitada pela disposição, iniciativa e desprendimento de um grupo de abnegados associados, constitui-se na aquisição da sede própria, em 1989, que representa nosso inestimável patrimônio material.

Ao correr desses 20 anos foi decisiva a participação do COLÉGIO REGISTRAL em todos aqueles movimentos de interesse da classe, sempre de forma muita participativa, contribuindo para assegurar as condições ideais e de eficiência para o desenvolvimento dos registros públicos em nosso Estado.

Na passagem dos 10 anos de sua fundação, em 1990, realizou-se o 1º Congresso dos Registradores Públicos do RGS, acontecimento marcante na história da Entidade, pelo sucesso e resultados alcançados.

Passados esses primeiros VINTE ANOS da criação do COLÉGIO REGISTRAL, evidencia-se expressivo o acervo de realizações, que consolida a acertada iniciativa dos registradores fundadores que vislumbraram um futuro alviçareiro e grandioso para os registradores gaúchos, alicerçado nos mais nobres ideais de bem servir a comunidade riograndense.

Na merecida homenagem que se presta, pelo expressivo acontecimento, de modo especial, aos sócios fundadores, erguemos nosso preito de gratidão e manifestamos nossa saudosa lembrança ao inesquecível colega SILVIO PAULO DUARTE MARQUES, principal inspirador da criação da Entidade, nosso sempre dedicado e sábio conselheiro de todas as horas.

Certamente, pelo transcurso exitoso já palmilhado podemos ter a certeza de que nossa trajetória continuará sendo escrita com muita luta, muita garra, desprendimento e confiança num futuro dinâmico e vitorioso, suportado pelo dinamismo de nossos dirigentes, pelo apoio indispensável dos nossos associados e pela crença inabalável de nosso ideal.

(*Westphalen Santos é Oficial do Registro de Imóveis de Lajeado, tendo exercido a presidência do Colégio Registral do Rio Grande do Sul por quatorze anos)